O que é Enriquecimento Ambiental

NECESSIDADES BÁSICAS

Ter um cão é simples! Basta dar amor, comida e abrigo, não é mesmo? Não! Não, mesmo! Os tempos mudaram, mas ainda existem pessoas que pensam assim! Ainda existem cães que são adquiridos somente por serem grandes e poderem tomar conta da casa, outros que, pelo contrário, são adquiridos por serem bonitinhos, e irão fazer companhia para as crianças. Como a motivação de grande parte das pessoas ao adquirir o cão não é focada no próprio cão, mas em necessidades humanas, o fato é que a grande maioria dos cães ainda não tem suas necessidades básicas diárias atendidas. E, como resultado disso, desenvolvem, cada vez mais, problemas comportamentais como transtornos de ansiedade, medos e fobias e agressividade.

E, por mais incrível que isso pareça, grande parte das respostas para questões como as citadas acima, está em uma palavra simples, batida e que faz parte da nossa vida desde sempre: ROTINA. Parece bobo, mas cães aprendem por condicionamento, desde que nascem. Então, mesmo que eles não estejam sendo treinados, educados ou adestrados, estão sendo condicionados pelo ambiente e pelas nossas atitudes diárias com eles. E precisam de um ambiente previsível para que se sintam seguros e equilibrados. E quando dizemos ambiente previsível, não significa fazer sempre o mesmo circuito durante o passeio ou oferecer a comida sempre naquela mesma tigela. Pelo contrário!! Cães amam novidades, desafios e precisam ser constantemente estimulados pelo ambiente para que se motivem a interagir com ele. O que chamamos de previsibilidade é simplesmente construir uma estrutura pela qual o dia-a-dia do cão perpasse, de modo que ele seja instigante, motivante e prazeroso.

Mas como estruturar essa rotina? Como criar um protocolo que dê conta de todas as necessidades básicas dos cães? A grande resposta para uma rotina completa está no enriquecimento ambiental. Esse termo virou moda entre muitos tutores e treinadores de cães, que perceberam o grande poder que temos nas mãos, ao melhorar o ambiente dos nossos cães, criando desafios diários em sua rotina. No entanto, para muitas pessoas, enriquecimento ambiental virou sinônimo de dar um petisco dentro de um brinquedo para o cachorro brincar. E, vejam, isso é muito legal! Mas podemos ir muito, mas muito além! Não podemos esquecer que, por mais difícil que seja assumir isso, nossos cães vivem em cativeiro, da mesma forma que animais silvestres ou selvagens, que deixam de viver em vida livre. Aliás, o conceito de enriquecimento ambiental veio exatamente do trabalho, feito por biólogos, com animais silvestres em cativeiro que desenvolviam comportamentos estereotipados, comprometendo o seu bem-estar. A partir de atitudes simples como passar a inserir obstáculos para os animais alcançarem seus alimentos, por exemplo, muitos comportamentos atípicos começaram a desaparecer. Felinos, que na natureza gastam diversas horas do dia caçando seu alimento, passam a receber a refeição por meio de simulação de presas e, só por esse motivo, se tornam mais ativos e demonstram diversos sinais de bem-estar.

E com nossos cães (e gatos tb!) não é diferente. Na natureza, nossos pets passariam a maior parte do dia procurando comida e exercitando diversos comportamentos naturais, por meio dessa busca. E, quando compramos um cachorro, escolhemos a tigela mais linda pra ele e lá colocamos nossas bolinhas crocantes para que eles as ingiram, não estamos incentivando comportamentos da espécie! Nada disso é natural, concordam? A tigela foi criada para facilitar a nossa vida, mas, por mais estranho que isso pareça, ela dificulta a motivação do cão para comer, pois não instiga nenhum comportamento natural (de caçar, farejar, perseguir e buscar a comida). E, por isso, muitos cães que tem pouca motivação para comer, passam a se interessar bem mais pelo alimento quando retirarmos a ração do pote (#comidanopotenao).

Para deixar mais clara a ideia do quanto o enriquecimento ambiental é poderoso, criamos uma analogia, já apelidada por nossos seguidores de trem do enriquecimento.

Esse trem resume a proposta de como podemos estruturar a rotina de um cachorro, passando por cada um desses vagões diariamente. Cada vagão representa um tipo de enriquecimento, que traz estímulos diferentes e trabalha competências e habilidades específicas.

Vagão 1 – Enriquecimento Sensório: cães têm cinco sentidos e, muitas vezes, no dia-a-dia, acabam subutilizando todos eles! Enriquecer sensorialmente a rotina do cão significa apresentar atividades para que ele explore o olfato, a audição, a visão, o tato e o paladar. O olfato pode ser explorado de diversas formas, já que é o principal sentido do cão. Desde atividades em que ele tenha que caçar o alimento, brinquedos ou até mesmo jogos de faro, para adivinhar onde estão escondidos objetos. A audição é o segundo sentido mais desenvolvido dos cães. Costumamos utilizar músicas clássicas ou relaxantes e há até pesquisas que mostram que, principalmente quando o cão está sozinho, essa técnica resulta em efeitos positivos. Em relação à visão, cães tem ótima visão periférica, mas têm dificuldades em enxergar coisas estáticas. A DogTV vêm sendo uma opção bem interessante, com uma programação criada com ondas específicas que os cães conseguem captar. Para explorar o tato, atividades como massagem e escovação também são ótimas para enriquecer a rotina, não só no aspecto sensorial. E o paladar dos cães, que é bem pouco apurado, costuma ser enriquecido com alimentos mais ricos, como alimentação natural, petiscos congelados e outros.

Vagão 2 – Enriquecimento Alimentar: esse é o enriquecimento mais explorado por diversos tutores. O lema central aqui é “trabalhar pra comer”. Isso mesmo! Tirar a comida do pote, inventar obstáculos, jogos, desafios e exercícios, por meio de brinquedos interativos ou brincadeiras que façam o cachorro exercer esse comportamento inato de buscar a comida.

Vagão 3 – Enriquecimento Físico: aqui as ideias são muitas, pois há diversas formas de criar oportunidades para que os cães gastem energia física. Caminhadas, corridas, brincadeiras de buscar brinquedos, atividades em que precisem pular obstáculos ou subir em superfícies diferentes, assim como se alimentar em itens verticalizados.

Vagão 4 – Enriquecimento Social: a proposta de enriquecer o cão socialmente é permitir que ele tenha experiências positivas com outros cães e com pessoas. Afinal, não podemos achar que é normal um cão ver outro na rua e avançar, como se ele nem soubesse que são da mesma espécie! É muito importante que o cachorro tenha boas experiências de socialização tanto intra como interespecíficas.

Vagão 5 – Enriquecimento Mental: estimulação mental é fundamental para os cães. É da natureza da espécie canina gostar de desafios, jogos e exercícios para resolverem problemas. Cães são curiosos e exploradores. Há infinitas maneiras de explorar essa capacidade inata, com desafios cognitivos, quebra-cabeças, treinamento avançado etc.

E aí? Gostou? Que tal criar o trem do seu cachorro? Compartilha o seu trem diário com a gente! E se precisar de ajuda pra montar uma rotina bem legal e completa pro seu cachorro, não deixe de contar com nosso apoio, ok?

Carolina Jardim

Psicóloga, Especialista em Comportamento Animal e Educadora de cães

www.turmadofocinho.com

Turma do Focinho

Sobre a loja

Loja pet online especializada em bem-estar de forma integral. Encontre aqui tudo que aproxime os momentos do seu pet com experiências POSITIVAS, pois além de pets, eles são membros da nossa família.

Social
Pague com
  • Mercado Pago
Selos

HIPETS COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA - CNPJ: 30.543.590/0001-60 © Todos os direitos reservados. 2019